Tecnologia

Exposição em SP explora relação entre humanos e IA

A partir de hoje, 5 de julho, o Centro Cultural Fiesp, localizado na Avenida Paulista, recebe mais uma edição de um famoso festival de arte eletrônica de São Paulo.

  • O Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) é realizado desde 2000.
  • Ele traz as mais recentes novidades em poesia e estética da arte eletrônica, apresentando obras artísticas, muitas delas interativas, que abordam o mundo real e tecnológico.
  • Neste ano, o tema escolhido pela curadoria é “Singularidades Interativas”, que discute a interação entre as inteligências artificiais e humanas.
  • O conceito refere-se à hipótese de que a interação entre essas duas formas de inteligência levará ao desenvolvimento de uma consciência simulada, na qual o “eu artificial” dialoga com o “eu natural”.

Paula Perissinotto, cofundadora, curadora e organizadora do File, destacou a importância da colaboração entre a inteligência artificial e os seres humanos:

Muitas pessoas temem que a inteligência artificial assuma o controle do mundo, mas, na verdade, a inteligência artificial precisa trabalhar em conjunto com os seres humanos. Quando essas duas forças cognitivas trabalham juntas, o poder de evolução e produção aumenta significativamente.

Paula Perissinotto
A exposição apresenta obras de artistas de 39 países e destaca a interação do público com as obras. Segundo Paula, a inteligência artificial tem uma capacidade de processamento de dados e organização de informações muito maior do que os seres humanos, mas carece de emoção, criatividade e sensibilidade. A força dessa relação é potencializada quando esses dois elementos se conectam.

Dentre as obras em destaque, encontra-se “Light Falls”, uma imensa cachoeira com luzes de LED, instalada do lado de fora do Centro Cultural Fiesp. A obra, criada pelo artista brasileiro Vigas, busca refletir sobre a importância da água e da preservação da natureza.

O festival também oferece diversas instalações interativas, como “Empreintes Sonores”, da dupla canadense V.ICTOR e Djip.Co, que permite ao público interagir por meio de movimentos e sons captados por uma assistente digital. Além disso, a instalação “Expanded Iris”, da brasileira Anaisa Franco, convida os visitantes a observarem suas próprias íris mescladas com imagens de galáxias e nebulosas.

O festival File São Paulo 2023 ocorre no subsolo do Centro Cultural Fiesp e, embora seja um pouco menor em comparação com anos anteriores, promete impressionar o público com suas obras. Além disso, serão oferecidas oficinas gratuitas para difundir a tecnologia como linguagem criativa e promover o desenvolvimento artístico.

Os visitantes também poderão desfrutar do File Led Show, uma projeção de luzes de LED no exterior do prédio do Centro Cultural Fiesp, que poderá ser apreciada durante toda a duração do festival. Além disso, imagens de realidade aumentada poderão ser acessadas por meio de QRCode na estação de metrô Trianon-Masp.

O File São Paulo 2023 tem entrada gratuita e estará em exibição até o dia 27 de agosto.

What's your reaction?

Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0

You may also like

More in:Tecnologia

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *